Artrose , rotura de tendão e fraturas no ombro são tratados sem cirurgia

Artrose , rotura de tendão e fraturas no ombro  são tratados sem cirurgia

A síndrome do impacto consiste em um dos problemas mais comuns do ombro e, nesse sentido, em uma das mais frequentes causas de dor nesta articulação. Comumente causa a bursite e rotura de tendão do manguito ratador. A bursa existe em varias articulações, e também no ombro, tem como função principal no ombro facilitar o deslizamento de um grupo de tendões, denominado de manguito rotador, abaixo de um osso, o acrômio.

O acrômio é aquele osso que todos nós palpamos facilmente, e que fica ao lado ponta da clavícula. Já o manguito rotador consiste num grupo de quatro músculos, e que tem papel importante na movimentação do ombro. Toda vez que levantamos o braço, os tendões do manguito rotador “deslizam” por baixo do acrômio, e a bursa existe justamente para facilitar esta situação.

Estas estruturas do ombro são acometidas por várias lesões, que tem tratamento conservador inicialmente, sendo de indicação cirúrgica, caso não haja melhora após 6 meses de tratamento conservador bem feito, ou lesões grandes e com muito desvio, provocando perda de função.

Tendinites e roturas: tendinopatia do manguito rotador e roturas parciais ou completas (supraespinhal, infraespinhal, redondo menor, supraescapular) e tendinite e rotura da cabeça longa do bíceps: lesões pequenas ou mesmo lesões maiores em pessoas de mais idade não trazem perda de função, provocando leve perda de força, então um trabalho fisioterápico bem feito, fortalecimento e educação dos movimentos do ombro proporcionam um ótimo resultado.

Artrose glenoumeral e acrômio-clavicular: são achados comuns mesmo em pacientes assintomáticos, com bons resultados com fisioterapia e infiltração, não trazendo déficits para o paciente, tendo tratamento cirúrgico de exceção.

Bursite e síndrome do impacto (SLAP): tratamento com medicação, fortalecimento e fisioterapia para treinamento dos movimentos do ombro.

A exceção é atletas, que não podem ficar sem fazer o esporte e permanecer por 6 meses afastado das atividades, sendo optado pelo tratamento operatório mais precoce, para retornar mais rápido para as ações de alta demanda, necessárias no esporte.

MUITO BOM! VOCÊ LEU TODO O CONTEÚDO. Ficou alguma dúvida? Deixe uma pergunta nos comentários abaixo, que será respondida.

Ombro-Brasília
Ombro-Brasília

No Comments

Escreva uma Mensagem ou Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *